Agentes de Saúde em Andradas enfrentam Onda de Violência e Assédio em 2023

0
269

Mais de 50 ocorrências de violência e assédio contra profissionais da área de saúde em Andradas, Minas Gerais, foram registradas ao longo de 2023. Agentes de saúde que desempenham suas funções na região têm relatado frequentes episódios de violência, incluindo assédio moral e sexual, bem como casos de intimidação e perseguição, de acordo com dados fornecidos pela prefeitura.

“No lado legal, dar algumas orientações que possam amenizar os constrangimentos possíveis que possam ocorrer nos vários sentidos. Acho muito importante esse trabalho conscientização, até para as meninas saberem como vão lidar diante dessas circunstâncias”, falou a prefeita Margot Pioli (Cidadania).

Para auxiliar essas trabalhadoras a lidar com situações semelhantes e garantir sua segurança, um evento foi realizado na sexta-feira, dia 20. Durante o encontro, dezenas de agentes de saúde de Andradas receberam orientações sobre como denunciar esses incidentes. A iniciativa surgiu após algumas profissionais terem sido vítimas de importunação sexual no ambiente de trabalho.

O que falam os profissionais sobre a onda de violência?

Giovana Teodoro Silva, gerente operacional da Atenção Primária e Secundária de Andradas, explicou a importância do evento: “A gente ficou preocupada com a segurança. Nós recebemos algumas reclamações de que elas estavam sendo importunadas por algumas pessoas no trabalho. Então, nós resolvemos fazer uma palestra para que elas entendam a diferença do que é assédio, importunação, perseguição. Para que elas consigam se prevenir e não passem por nenhuma situação difícil, não se sintam acuadas e que saibam agir da maneira correta.”

O evento contou com a presença de uma psicóloga do Centro de Referência em Assistência Social de Andradas e da delegada da mulher da cidade, que discutiram os tipos de crimes aos quais as agentes de saúde podem estar sujeitas enquanto trabalham.

A delegada da Mulher, Michele Cristine da Rocha, ressaltou as medidas a serem tomadas em caso de agressão: “A principal providência seria se afastar do agressor para a própria segurança, no primeiro momento elas precisam se afastar. Em seguida, o ideal é que elas acionassem a Polícia Militar, pois pode ser um caso, inclusive, de prisão em flagrante. Se o caso tiver acabado de ocorrer, se for importunação ou ameaça, algum crime desse tipo, e a Polícia Militar for acionada e comparecer no local, o agressor pode ser preso em flagrante.”

Dados da prefeitura de Andradas revelam que, desde o início de 2023, já foram registrados mais de 50 casos de violência contra agentes de saúde. É importante notar que, além da questão sexual, a importunação abrange uma série de comportamentos que podem tornar o ambiente de trabalho desconfortável e constrangedor, como palavras ofensivas, assobios e situações embaraçosas.

 

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.