Veja a eficácia das vacinas aplicadas (Pfizer, Astrazeneca, Janssen, Coronavac)

0
366

Com o avanço da vacinação fica a dúvida, qual a eficácia das vacinas aplicadas (Pfizer, Astrazeneca, Janssen e Coronavac)? Primeiro, vale ressaltar que toda vacina é boa, testada e aprovada pelas agencias regulatórias, portanto toda vacina é eficaz. Neste momento, mais de 118 milhões de doses foram aplicadas no Brasil. Em Andradas-MG, a Prefeitura dá continuidade à campanha de vacinação contra a Covid e aplica a primeira dose do imunizante para as pessoas de 39, 38 e 37 anos.

Para explicar a eficácia de vacinas, a microbiologista Natália Pasternak usou um exemplo bem simples, o do futebol:”vacinas são como goleiros, não são infalíveis, mas o desempenho depende também de uma boa defesa”. Em participação na CPI da Pandemia no último dia  (11), ela comparou a defesa no futebol às medidas não farmacológicas, como uso de máscaras e distanciamento social. A matéria foi publicada na Rádio Senado.

A eficácia de uma vacina é analisada em um ambiente controlado, geralmente em testes da fase 3, e é eficaz quando produz o efeito esperado. Dentro desta perspectiva, as taxas de eficácia das vacinas contra a Covid-19 são:

1º – Moderna: 95,5%

2º – Pfizer: 95%

3º – Sputnik V: 91,6%
4º – Novavax: 89,3%
5º – AstraZeneca: 70%
6º – Janssen: 66%
7º – Coronavac: 50,4%

 

A Folha de São Paulo explica em vídeo a eficácia

Vamos analisar a coronavac que é a primeira vista a mais simples em prevenção. A vacina da Coronavac tem prevenção de internações em UTI: 90,3%, ou seja ela é eficaz em internação, quase 100% para casos graves. Nem toda vacina é 100% eficaz, veja o caso da vacina da gripe H1n1. “A vacina da gripe confere proteção em cerca de 60 a 70% dos casos”, afirma o pediatra Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim). Ou seja, de cada dez pessoas imunizadas em torno de três podem ser pegar a gripe.

Escolher vacina pode levar ao fim da fila

Aquele que recusar a vacina contra COVID-19 para escolher uma determinada fabricante sofrerá consequência no interior de Minas. A cidade de Juruaia, município com cerca de 10 mil habitantes no Sul do estado, decidiu jogar para o fim da fila da vacinação quem tomar tal atitude. E a medida já vale a partir desta quinta-feira (1º/7). Esta mesma medida foi aplicada pela camara de São Paulo e da cidade de FAMA, outras cidades devem seguir a regra.

Fonte: Veja Saúde; g1, Prefeitura de Andradas; Isto É; Radio Senado; Estado de Minas.

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.