Bolsonaro ou Haddd? Assista os melhores discursos. Mito Ou Luladd

0
68

Neste domingo, dia 28, os brasileiros voltam às urnas para o segundo turno das eleições. Serão definidos os governadores de 13 estados, entre eles Minas Gerais e São Paulo e ainda do Distrito Federal e a disputa presidencial entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), este último em significativa vantagem nas pesquisas de intenção de voto. No último fim de semana, eleitores foram às ruas manifestar seu apoio aos dois candidatos, em um reflexo da divisão ideológica que tomou conta do país desde o início da campanha.

 

 

Bolsonaro

Jair Messias Bolsonaro (Glicério,[4][nota 1] 21 de março de 1955) é um militar da reserva e político brasileiro, filiado ao Partido Social Liberal (PSL). É deputado federal desde 1991, atualmente em seu sétimo mandato, eleito pelo Partido Progressista (PP).[3] Seu irmão Renato Bolsonaro e três de seus filhos também são políticos: Carlos Bolsonaro (vereador do Rio de Janeiro pelo PSC), Flávio Bolsonaro (deputado estadual do Rio de Janeiro pelo PSL e comandante da legenda no estado) e Eduardo Bolsonaro (deputado federal de São Paulo também pelo PSL).[5][6]

Formou-se na Academia Militar das Agulhas Negras em 1977 e serviu nos grupos de artilharia de campanha e paraquedismo do Exército Brasileiro. Tornou-se conhecido do público em 1986, quando escreveu um artigo para a revista Veja criticando salários de oficiais militares, depois do qual foi preso por quinze dias apesar de receber cartas de apoio de colegas do exército; foi absolvido dois anos depois.[7]

 

Haddad


Fernando Haddad
 (São Paulo25 de janeiro de 1963) é um acadêmicoadvogado e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Foi ministro da Educação de 2005 a 2012, nos governos Lula e Dilma Rousseff,[2] e prefeito da cidade de São Paulo de 2013 a 2016.[3][4] É professor de ciência políticada Universidade de São Paulo (USP), instituição pela qual se graduou bacharel em direitomestre em economia e doutor em filosofia.[5]

Trabalhou como analista de investimento no Unibanco e, de 2001 até 2003, foi Subsecretário de Finanças e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de São Paulo da administração de Marta Suplicy.[6] Integrou, ainda, o Ministério do Planejamento do Governo Lula durante a gestão de Guido Mantega (2003–2004), oportunidade na qual elaborou o projeto de lei que instituiu as Parcerias Público-Privadas (PPPs) no Brasil.[7]

 

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.