Brasileira faz relato exclusivo para o Jornal da Manhã, como é a vida nos estados Unidos

0
85

Brasileira faz relato exclusivo para o Jornal da Manhã, como é a vida nos estados Unidos

Elenice Almeida, empresária de Sorocaba-SP, viajou para os estados Unidos e da sua versão da vida lá foro. Os comparativos com o Brasil, com um país onde tudo funciona. Como é ver tudo isso de perto?

Veja o jornal e ouça o relato

Jornal da Manhã última edição.

Publicado por STUDiO 46 em Quinta-feira, 12 de setembro de 2019

 

Vaticano: Papa admite risco de cisão na Igreja Católica e lamenta críticas «elitistas»

Cidade do Vaticano, 10 set 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco admitiu hoje o risco de um “cisma” na Igreja Católica, lamentando o comportamento de algumas pessoas que “apunhalam pelas costas”.

“Sempre existe a opção cismática na Igreja, sempre, é uma das opções que o Senhor deixa à liberdade humana. Eu não tenho medo de cismas, rezo para que não existam, porque está em jogo a saúde espiritual de tantas pessoas. Que exista o diálogo, que exista a correção se houver algum erro, mas o caminho do cisma não é cristão”, disse aos jornalistas, no voo de regresso a Roma após a quarta viagem do pontificado a África, que se iniciou a 4 de setembro.

Segundo o atual pontífice, um cisma “é sempre é uma separação elitista provocada por uma ideologia separada da doutrina”.

“Eles dizem: o Papa é comunista … Entram as ideologias na doutrina e quando a doutrina escorrega nas ideologias, ali há a possibilidade de um cisma. Há a ideologia da primazia de uma moral assética sobre a moral do povo de Deus”, observou.

Durante cerca de hora e meia de conversa, o Papa voltou às preocupações com o desflorestamento e a destruição da biodiversidade, apelando à proteção das florestas e dos oceanos, preocupação que já levou à proibição do plástico, no Vaticano.

“É preciso defender a ecologia, a biodiversidade, que é a nossa vida, defender o oxigénio, que é a nossa vida”, apelou.

 

“Quase todos os ministérios de Bolsonaro terão menos dinheiro em 2020”

 

O projeto cortou R$ 926 milhões do Ministério da Educação ao cancelar R$ 1,6 bilhão, mas redirecionará R$ 230 milhões deste montante para a própria pasta. Outros ministérios também perderam recursos. O da Infraestrutura teve cortado R$ 756 milhões, o do Turismo, R$ 83 milhões, o da Justiça, R$ 52 milhões, o da Economia, R$ 42 milhões, o da Ciência e Tecnologia R$ 30 milhões, e o do Meio Ambiente, R$ 25 milhões.

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.