Cantor andradense participa de concurso nacional de música

0
49

Cantor andradense participa de concurso nacional de música

Cantor e compositor andradense Anderson Martins, traz em seu repertório e composições desde a música caipira até o rock’n roll. É sucesso onde passa!

Desde muito cedo, Anderson Martins se atentava à impostação vocal e à maneira de tocar dos cantadores das festas andradenses. Sua forma simples, por vezes bucólica, de compor, fora influenciada fortemente por essas experiências.

O lirismo de sua poesia combinado a suavidade de seus acordes, produz uma experiência musical ímpar. Sua música reúne com naturalidade: o sabor interiorano e a sofisticação urbana, delimitando um imaginário onde esses elementos se combinam de forma criativa e harmoniosa.

Anderson Martins: cantor, compositor e musicista, realiza um trabalho de resgate à música brasileira, celebrando o homem, o amor e a natureza. De uma sensibilidade singular, suas canções mostram que a arte não respeita pré-definições para acontecer.

A sorte lhe conferiu um colorido moderno, mas sem que perdesse a essência e qualidade da boa música brasileira. Apresenta-se em bares e shows, e também marca presença em toda região, participando de diversos festivais de música popular brasileira.

Em 2017, lançou o seu primeiro álbum “GIRANDO”. Trouxe nesse trabalho referências da música pop, do samba rock, e da MPB. Esse disco ainda conta com uma faixa bônus, onde toca uma viola caipira, instrumento que lhe trouxe grande visibilidade em festivais pelo Brasil.

Ganhador dos prêmios de melhor de Andradas, nos festivais de 2011 e de 2014, e de aclamação popular em 2016, Anderson ganhou o prêmio de melhor arranjo no Festival da Canção de Cruzília, em julho do mesmo ano. A composição que lhe rendeu a vitória foi a canção “Voa Passarinho”, parceria sua com a letrista Valéria Pisauro e Rodolfo Minari.

Em novembro de 2016, ganhou o prêmio de revelação no Festival da Canção de Itanhandu com a música “Coração Estradeiro”, outra parceria bem-sucedida, agora com Valéria Pisauro e Luís Dilah.

No ano seguinte, em 2017, subiu ao pódio entre os cinco primeiros colocados no 19º Festival da Canção de Andradas. Este foi um feito histórico, pois foi a primeira vez na história do festival que um andradense se classificou entre os cinco premiados.

Ainda em 2017, conquistou o 2º Lugar no 1º festival Queluz de Minas em Conselheiro Lafaiete, com a música “Coração Estradeiro”. Neste mesmo ano interpretando a mesma canção, levou o 3º Lugar do 4º Festival Genny Gomes, em Caxambu e ficou em 1º Lugar no 13º Festival de MPB de Indaiatuba.

Em março de 2018, ganhou o prêmio de revelação no 5º Festival de Música Sertaneja na cidade de São Sebastião da Bela Vista, com sua mais nova composição “Moça da Serra”, ainda não gravada em estúdio.

Anderson Martins se equilibra entre a música raiz e o rock n roll. Adepto do conceito de rock rural, o cantor caminha sem medo por estilos como o rock, folk e MPB.

A singularidade de suas músicas não cabe em definições, e assim, Anderson segue seu caminho, se equilibrando entre a poeira e o asfalto. Como diria Zé Geraldo: “Um pé no mato, um pé no rock”.

Anderson em Taubaté no Festival Nacional Celly Campelo 

A comissão organizadora do 2º Festival Nacional de MPB de Taubaté Celly Campello informa que, das 20 músicas selecionadas para apresentação na fase eliminatória, nos dias 22 e 23 de junho, três desistiram.

Das 10 composições de Taubaté e região (raio de 100 Km), a música “Samba com Arte”, de Luara Oliveira, foi substituída por “Peixe”, de Max Gonzaga. Essas músicas serão apresentadas na próxima sexta-feira, dia 22 de junho, e receberão um cachê de R$ 1.500.

Das outras 10 composições, de autores vindos de outras cidades e estados do Brasil, duas participações desistiram. “Luta”, de Nico Antônio, de São Paulo, e “Milhares”, de Manoel Gandra Fonseca e Vytoria Rudan, de Formiga (MG), foram substituídas por “Apaixonante”, de Eduardo Santhana, de Santana de Parnaíba (SP) e Faca de Dois Gumes, de Tita e Erlan Melo, de Abaetetuba (PA). Estas apresentações acontecem no sábado, dia 23 de junho, e receberão auxílio de R$ 2.000. Para a grande final, no dia 24 de junho, serão classificadas 10 canções.

Serão premiados com troféus e certificados de participação o 1º, 2o e 3º lugar. Do 4º ao 10º colocado serão ofertados certificados de participação. Ainda serão premiados o melhor intérprete, a melhor letra e a música eleita por aclamação popular.

O 2º Festival Nacional de MPB de Taubaté Celly Campello é um evento realizado pela Secretaria de Turismo e Cultura de Taubaté e acontece de 22 a 24 de junho, na área de dispersão da Avenida do Povo. Tem como objetivo valorizar a criação musical, estimulando a criatividade em todos os gêneros, ritmos e estilos presentes na música brasileira, apresentar novos talentos, valorizar os amantes da música, promover um intercâmbio artístico e cultural, oferecendo ao público um evento de alto nível técnico e qualidade musical para toda a região.

Músicas selecionadas – Taubaté e região:

Morada (Compositores e Intérpretes: Diego Luz e Pedro Freire);
Teve Bão (Compositores: Gustavo Lessa e Luciano Coca/Intérprete: Gustavo Lessa);
Samba Calé (Compositor e Intérprete: João Oliveira);
Canoeiro (Compositor e Intérprete: Celso Silva);
Cena Rara (Compositor e Intérprete: JôZelito);
Chuva no Sertão (Compositor e Intérprete: Nando Maia);
Sedução (Compositor e Intérprete: Paulo Henrique);
Garupa (Compositor e Intérprete: Rafinha Acústico);
Parceiro da Noite (Compositor e Intérprete: Rica Araújo) e
Peixe (Compositor e Intérprete: Max Gonzaga).

Músicas selecionadas – demais regiões e Estados:

Choramingosa (Compositor: Alfred’ Moraes/Intérprete: Desirée Sgarbi de Belém – PA);
Adubo da Vida (Compositor e Intérprete: Anderson Martins de Andradas – MG);
Eu Vi (Uma Canção de Amor Inteiro) – Compositor e Intérprete: Carlos Gomes de Praia Grande – SP;
Via Crúcis (Compositor e Intérprete: Marinho San de Belo Horizonte – MG);
Depois do Adeus (Compositor e Intérprete: Zeca Barreto de São José do Rio Preto – SP);
Apaixonante (Compositor e Intérprete: Eduardo Santhana);
Memórias da Chuva (Compositor e Intérprete: Zebeto Corrêa de Belo Horizonte – MG);
Faca de Dois Gumes (Compositor: Tita e Erlan Melo/ Intérpretes: Natasha Silva e Gabriel de Castro Andrade);
Felicidade: Aqui e Agora (Compositor e Intérprete: Tavinho Limma de Ilha Solteira – SP);
O Samba é Nosso (Compositor e Intérprete: Silvio Cesar de Guarulhos – SP).

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.