Andradas foi invadida por cigarras

0
399
cicada on plant leaf

A cidade de Andradas-MG foi invadida por milhares de cigarras, no mês de outubro de 2018 elas saíram para cantar. Elas estão nas praças, postes e árvores fazendo o maior barulho, a princípio é até bonito, mas com o passar do tempo o zumbido ensurdecedor irrita. A noite, de manhã ou durante a tarde elas estão lá, irradiando os ouvidos alheios.


Uma antiga moradora diz que cigarra é sinal de ano vindouro com muita seca. Mas a cigarra ou cicadoidea é uma superfamília da ordem Hemiptera, subordem Homoptera, que agrupa os insectos conhecidos pelos nomes comuns de cigarra e cega-rega. Existem mais de 1 500 espécies conhecidas deste insetos (sendo que a Carineta fasciculata pode ser considerada como a espécie-tipo brasileira). São notáveis devido à cantoria entoada pelos machos, diferente em cada espécie e que é ouvida no período quente do ano. Os machos destes insetos possuem aparelho estridulatório, situado nos lados do primeiro segmento abdominal, emitindo, cada espécie, um som característico.

As cigarras também são reconhecidas pela forma característica e pelo tamanho grande, que varia cerca de 15 milímetros até pouco mais de 65 milímetros de comprimento e atingindo até 10 cm de envergadura. Possuem um “bico” comprido para se alimentar da seiva de árvores e plantas onde normalmente vivem.

A importância da cigarra no ecossistema é positiva, por um lado, por servir de alimento para os predadores e, negativa, por outro, porque constitui-se em pragas de algumas culturas. As suas ninfas vivem alimentando-se da seiva das raízes das plantas, causando sensíveis prejuízos pela quantidade de líquidos vitais que retiram e pelos ferimentos causados às raízes, facilitando a penetração de fungos e bactérias.

 

Muitas espécies de cigarra têm períodos diferentes de amadurecimento, com ciclos vitais de duração variada, enquanto as larvas ficam sob a terra. Mas sete espécies do gênero Magicicada têm uma característica adicional: elas são sincronizadas, ou seja, saem do chão todas ao mesmo tempo, para cerca de duas semanas de canto ensurdecedor, acasalamento e postura de ovos.

O Motivo de tantas cigarras

Nossas cidade foi arborizadas com árvores que são hospedeiras das cigarras. Quem as plantou escolheu as espécies pela beleza da copa, pelo porte das árvores, pelas flores e pela sombra que proporcionariam. O quesito “casa de cigarras” foi percebido depois que a coisa ficou feia. O ambiente urbano também atraiu os insetos por outro motivo. “No meio rural, as noites de lua cheia e calor são noites de cantoria das cigarras por causa da claridade. Como nas cidades toda noite é clara, a cigarra se confunde com tanta luz e segue cantando a todo vapor por noites a fio”, diz o biólogo Marcos Pelosoa.

Cigarra é sorte ou azar?

Para os Romanos e Hebreus ela não só era símbolo de riqueza, como de grandes conquistas, ver uma cigarra podia significar ter uma realização pessoal ou interpessoal, os Hebreus ainda utilizavam moedas com símbolos em forma de cigarras gravados. A cigarra também está ligada à figura de Jesus, uma vez que ela “renasce da morte”. Romanos ainda usavam jóias em forma de cigarra como símbolo de sorte

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.