A Igreja Matriz de Andradas-MG faz missa sem o povo

0
101

A Igreja Matriz de Andradas-MG está de portas fechadas e fez missa sem o povo, a celebração está sendo apenas on line e pela ANTV, o grupo de terço dos homens e grupos de oração estão todas canceladas. A primeira missa sem o povo ocorreu na noite de 18 de março de 20. Um momento triste, mas sendo um exemplo de cuidado para com os em risco de vida devido ao Coronaviros.

“Momento de alimentarmos a nossa fé na esperança de que a páscoa virá…eu confio em nosso senhor com fé esperança e amor.” Disse cônego Simão em sua homilia. Veja como foi a primeira missa sem o povo.

https://www.facebook.com/paroquiadeandradas/videos/516899912361473/

Missa da 3º Semana da Quaresma – Em intenção da Pandemia

Missa da 3º Semana da Quaresma – Em intenção da Pandemia

Publicado por Paróquia São Sebastião de Andradas em Quarta-feira, 18 de março de 2020

 

 

O arcebispo metropolitano de Pouso Alegre, dom José Luiz Majella Delgado – C.Ss.R., após reunião do Conselho Presbiteral nesta terça-feira (17), decretou como ficarão as celebrações e atividades eclesiais nas próximas semanas. Entre as principais medidas estão a suspensão, por 30 dias, de todas as missas e celebrações, inclusive Semana Santa. Ficam obrigados os padres celebrarem a Santa Missa todos os dias em favor do povo de Deus. O decreto vale por 30 dias, podendo ser revogado ou prorrogado, e tem validade em todo o território arquidiocesano.

Segundo dom Majella, é uma atitude de comunhão, pois a Igreja caminha com seu povo, inclusive com os sofrimentos do seu povo. “Nós estamos em comunhão com toda a Igreja do Brasil e do mundo. Essa posição traz para nós uma certeza: a Igreja caminha com o povo, com o sofrimento do seu povo. A Igreja é vida. Nossa posição não é para ferir a fé de ninguém. Quem tem a fé firme e estável se sustenta. Nossas igrejas estarão todas abertas. Individualmente, cada um poderá fazer uma visita ao Santíssmo Sacramento e fazer sua oração. Há outra realidade para o Sul de Minas, pois estamos numa confluência de grandes centros urbanos (São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro), onde o trânsito de pessoas é muito grande. Por isso precisamos estar atentos. São pessoas que passam e que podem trazer o vírus e nós, sem sabermos, estaremos disseminando o vírus. A posição da Igreja é posição de comunhão com a sociedade, é uma posição de irmãos em favor da vida. Temos a certeza que é temporário e estaremos celebrando nossa fé em muitos outros momentos de nossa caminhada. Estamos contemplando o centro da nossa fé no ano litúrgico com um olhar de fé”.

COMENTE

Por favor digite o seu comentário
Por favor informe o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.